Um sussurro que dizia: Você pode ser o que quiser!

Aposto que há centenas de pessoas como eu. Não canto sozinha. Não torço isolada. Eu engrosso um coral famoso. Faço parte de uma torcida gigantesca. Estou falando, caro leitor, sobre pessoas que ainda não descobriram como fazer sua estrela brilhar.

É a melodia suave de um piano. Uma pluma de ganso e um passo de balé. Aquele pintor que equilibra na cabeça uma boina ridícula e na mão uma paleta recheada de tintas. Aquela mochila de alguém que parte em busca de novos ares.  Se milhares de realidades poderiam ser a sua, meus parabéns!  Você é a peteca no ar. Aquela que ainda não decidiu onde cair.

942608_493618984024453_1066036865_n

396842_487146084671743_1500534713_n

Um pouco de arte em Estocolmo

312335_447174298668922_1828623386_n

Quase dois anos atrás eu resolvi cair. Cair no mundo e, após um ano e meio de surpresas eu descobri a primavera, o verão, o outono e o inverno vestindo a camisa, mas não a brasileira. Descobri que é possível almoçar pão todos os dias e jantar, metodicamente, às seis da tarde. Descobri que carne pode ser o prato principal e a salada, também! Descobri a bicicleta como principal meio de transporte. Descobri canais e montanhas como o quintal de casa e a felicidade de pertencer a um mundo novo. Descobri o frio e a beleza da neve. Descobri a loucura de novos amigos. Descobri a vida mais vibrante e o mundo, menor. Descobri arvores de oliva e uma amizade especial entre pessoas e vinhos. Descobri o som doce da língua italiana e o som rígido da língua holandesa.  Eu descobri belezas que antes ilustravam apenas revistas de viagens (e hoje o meu quarto também). Descobri as alegrias e as dores de fazer descobertas. Descobri a dimensão da liberdade e a responsabilidade de estar sozinha. Tropecei com a independência no meio do caminho e, porque viu que me faltava uma importante descoberta, sussurrou ao meu ouvido:

– Você pode ser o que quiser. Mas, antes, deve entender que a genialidade pertence a poucas pessoas e você pode não estar incluída no rol. Que a perfeição não é, não, o fator mais importante e que as expectativas podem não corresponder com a realidade.

Foi assim, mas não por acaso, que eu descobri que posso ser o que quiser. Posso ser aquela pianista, aquela bailarina ou aquela viajante. Porque, me disse a independência, você deve ouvir apenas o seu coração e, se assim o fizer, será a materialização daquilo que sempre quis.

Portanto, calma. É mais importante saber que sua estrela pode brilhar independente da sua decisão do que se preocupar com algo específico que a faça brilhar.  Ela não é limitada a nada, exceto a você. Você pode ser o que quiser, basta querer. Agora, pergunto: quem, raios, você quer ser?

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas de uma Brasileira na gringa. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Um sussurro que dizia: Você pode ser o que quiser!

  1. Texto maravilhoso, amei e compartilhei!

  2. Maíra Baky disse:

    concordo e assino embaixo! cada um sendo o que ama, o mundo fica melhor!

Comente no Vagabundo Profissional

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s