5 motivos para parar de procurar emprego e ir viajar.

desemprego1

Horas e mais horas em frente a tela do computador, procurando por empregos e escrevendo cartas de apresentação para o futuro emprego ideal, ou arregaçar as mangas e aventurar-se pelos 4 cantos do mundo?
Para aqueles que viram a chance de arrumar o emprego dos sonhos se distanciar cada vez mais, não há porque ficar remoendo-se amargurado em casa, esperando por dias melhores. Viajar está ao alcance de todos atualmente, e se você ainda não encarou sua primeira aventura no exterior, então talvez este seja o seu momento. Se você não é marinheiro de primeira viagem, melhor ainda, almeje uma viagem bem exótica.

1 – Se você não viajar o mundo agora, será capaz de fazer isso no futuro?
Se você está num momento da sua vida na qual não possui grandes responsabilidades que requerem estadia fixa como hipoteca a quitar, filhos ou colégio; então, talvez agora seja o momento mais oportuno para liberar o lado cigano, deixar preocupações e planos para trás e botar o pé na estrada antes que seja tarde demais!

2 – Pare e pense por um segundo no que você vem aplicando (gastando) o seu dinheiro.
TV a cabo, internet, acessórios para o carro, computador, roupas e mudança de visual. Corte todas as despesas supérfluas. Você não precisa de um carro para escalar o Monte Kilimanjaro ou para fazer mergulho nas belíssimas praias australianas. Se você está se afogando nas dívidas do cartão de crédito ou empréstimos bancários, considere entrar numa “dieta para arrecadar fundos de viagem”, cortando gastos não essenciais como artigos de moda, jantar fora ou noitadas afora até que você se encontre numa posição financeira confortável e saia para explorar o mundo.

Desempregado1

3 – Você não tem emprego? Isso significa que você tem tempo de sobra para blogar!
A recessão “tá braba” e conseguir um bom emprego parece impossível. Bom, e se você arrumasse um bico num restaurante em Bangkok, ou em um albergue em Praga ou num bar praiano em Ibiza? Crie um blog de viagem contando seus sonhos e aspirações, e se você efetivamente botar o pé na estrada, certifique-se de compartilhar cada aventura através do seu blog. Muitos viajantes de sucesso conseguem/conseguiram atrair a atenção de empregadores no segmento turístico através de sites pessoais! Talvez você possa ser um deles!
Faça de suas viagens uma lição para a vida toda.

midia-indoor-wap-desemprego-estados-unidos-eua-seguro-seguro-desemprego-economia-renda-trabalho-crise-financeira-1282835992223_615x300

4 – Perdeu seu emprego, está desorientado e não sabe o que fazer da vida?
Se você está se sentindo um pouco perdido no momento, viajar poderia ter um impacto bem positivo na construção do seu futuro. A mudança de cenário e a esperança de novas perspectivas talvez seja tudo o que você precisa para descobrir, ou redescobrir, o que realmente você quer da vida!

5 – Enriquecendo seu currículo!
Talvez o motivo pela qual você não consegue achar um bom emprego é o fato de seu currículo não sobressair-se em relação aos demais candidatos! Tenho razão? Se a resposta for sim, é hora de tomar uma atitude e virar o jogo. Viaje pela América do Sul e aperfeiçoe o Espanhol (tão similar a língua Portuguesa). Faça trabalho voluntário na África. Agregue consciência ambiental e trabalhe para o Greenpeace. Quando você retornar para casa, você perceberá que a maioria dos grandes empregadores estarão mais interessados no “novo você”!

Deadman_Canyon_backpacker

(Autor desconhecido)

Anúncios

Sobre Vagabundo Profissional

“Muitos pensam que sou rico. Outros pensam o contrário. O que ninguém sabe é que minha riqueza é medida em histórias, em experiências e pessoas. Sim, sou rico. Porque viajei o mundo sem um único centavo no bolso. Sim, sou rico. Por causa das pessoas que conheci. Mas acima de tudo, sou rico, por que descobri o verdadeiro significado da vida.” (Fergal Smith)
Esse post foi publicado em Ócio Criativo, Trabalho e marcado , . Guardar link permanente.

14 respostas para 5 motivos para parar de procurar emprego e ir viajar.

  1. Cada post seu aumenta minha vontade de sair pelo mundo…

  2. Letícia disse:

    Pegou pesado agora…….

  3. Pow é meu sonho, talvez eu realize ano que vem… America do Sul, mas eu sempre quis (Futuro) trabalhar, só pelo ganho cultural trabalhar em países da Europa e Asia, mas o foda é ir sem visto para trabalho, e essas coisas chatas que torna impossível…

  4. E com relação a família? Como lidar? Venho de uma família insegura, possuo cardíacos nela e me sinto preocupado com eles não aceitarem a ideia de uma aventura dessas da minha parte. Sinceramente, me sinto cativo nessa questão.

    • Camila disse:

      Sou super apegada a minha família, você não tem noção…
      Mas ainda assim, decidir colocar a mochila nas costas e “pagar para trabalhar” como voluntária na Nova Zelândia, onde estou há 06 meses.
      Minha família ficou em pânico quando eu disse que estava programando para ficar 01 ano fora, deixei de lado minha vida profissional que estava “estável” e a segurança do meu lar, para viver algo muito maior.
      Cada dia aprendo um pouco sobre a vida, sobre mim, sobre diferentes culturas e sabores e não me arrependo nenhum pouco da escolha que fiz.
      Saudade é imensa, mas foi a melhor coisa que fiz por mim e por eles!!!
      Boa Sorte para nós!!!

    • Karencita! disse:

      Ei, Renan, sei bem como é esse sentimento. Estou viajando há 1 ano e meio agora e aprendi que o que mais importa para QUALQUER família é ver o outro feliz, independente de qual caminho você decida seguir. Acredito que entre as opções de ter você por perto frustrado ou ter você longe mas concretizando seu sonho, eles vão optar pela segunda. A insegurança sempre está presente. Nunca nos sentimos preparados o suficiente ou no tempo certo para tomar uma decisão dessas. E é a mesma coisa com a família, eles se preocupam com o seu bem-estar e sempre vão questionar e se sentir inseguros, pois é um mundo que poucos conhecem. Mas se essa é a sua vontade, por mais que tenha obstáculos (como sentir saudades, menos contato diário, etc), arrisca. Tenho certeza que sabendo da importância que tem pra você, eles vão te apoiar. E se não der certo ou descobrir que a vida na estrada não é pra você, você sempre pode voltar. Não é uma decisão eterna e é melhor que viver com o “e se”… afinal, a gente só tem uma vida, né!? =)

      Tem uma frase do Amyr Klink que eu amo, e vou deixar aqui para você refletir: “Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir.”

      Abraços de algum lugar desse mundo.

    • Karencita! disse:

      Ei, Renan, sei bem como é esse sentimento. Estou viajando há 1 ano e meio agora e aprendi que o que mais importa para QUALQUER família é ver o outro feliz, independente de qual caminho você decida seguir. Acredito que entre as opções de ter você por perto frustrado ou ter você longe mas concretizando seu sonho, eles vão optar pela segunda. A insegurança sempre está presente. Nunca nos sentimos preparados o suficiente ou no tempo certo para tomar uma decisão dessas. E é a mesma coisa com a família, eles se preocupam com o seu bem-estar e sempre vão questionar e se sentir inseguros, pois é um mundo que poucos conhecem. Mas se essa é a sua vontade, por mais que tenha obstáculos (como sentir saudades, menos contato diário, etc), arrisca. Tenho certeza que sabendo da importância que tem pra você, eles vão te apoiar. E se não der certo ou descobrir que a vida na estrada não é pra você, você sempre pode voltar. Não é uma decisão eterna e é melhor que viver com o “e se”… afinal, a gente só tem uma vida, né!? =)

      Tem uma frase do Amyr Klink que eu amo, e vou deixar aqui para você refletir: “Um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir.”

      Abraços desse mundão.

  5. Sidney disse:

    Eu estou entrando nessa aventura agora. Mas sou tão medroso que parece que passei a vida me programando para isso, trabalhei muito nos últimos 15 anos para construir uma situação de certo conforto e segurança. Agora vou aproveitar que fui demitido e vou realizar esse sonho. Durante minhas hesitações, fiz exatamente a mesma pergunta que você disse, senão agora, quando?
    Ao longo desses anos aproveitei cada período de férias que eu tive para tatear o terreno, viajar para conhecer outros lugares como turista mas sempre com a vontade de ter mais tempo para um curso, uma vivência mais intensa e claro aprender tudo o que isso pode me ensinar. Bom agora estou antagonizando o modo como sempre vivi, durante este período sabático, como estou chamando, vou tentar não planejar tanto. Estou tentando me deixar levar sem predefinir ou fixar roteiros. Estou embargando numa aventura mesmo e seja o que Deus quiser. Desejem me sorte.

  6. Paulo disse:

    Viajar o mundo eu nao sei….. mas soh de viver minha primeira experiencia internacional jah me sinto muuuito feliz !!!! claro que conhecer os 4 cantos do mundo deve ser melhor ainda…… deve potencializar a primeira experiencia!!! parabens pelo blog

  7. Se aventurar é preciso…
    Realmente, não é fácil “largar tudo” em busca de uma viagem, mas é também uma questão de ótica: investir em experiência internacional é o que mais agrega seu CV hoje.
    Adorei a matéria!
    PS: Depois da 1a, não dá pra parar hahaha mil novos planos já!

Comente no Vagabundo Profissional

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s