Como ser um viajante incrivelmente mediano

Recentemente encontrei na internet o blog do Chris Guillebeau., um escritor que já conheceu 193 países do mundo.

Um dos textos mais famosos, inspiradores e bem escritos de Chris é um manual de como ser incrivelmente mediano, o “How to be Unremarkably Average”.

Aqui está a nossa versão do manual, feita especialmente para viajantes que não querem sair da zona de conforto.

2007_Pioppi064

Tema riscos                                                       

Aceite tudo que lhe disserem. Se passar na TV que determinado país é perigoso, ou que não tem nada de mais, não vá.

Escolha os destinos                                        

Viaje para fora do país uma ou duas vezes em toda a sua vida, mas escolha destinos que sejam batidos como Nova York, Miami, Paris ou Madrid.

Não quer sair do país? Ok, vá para o nordeste do país ou para o Rio de Janeiro, não existe mais nada de interessante no Brasil além desses dois lugares. Acredite em tudo que as revistas de viagem dizem, sempre, afinal de todos os 193 países do mundo as capas só mostram 15 deles.

Fuja do mochilão                                            

484540_421647227881036_579992499_n

Pegue a excursão para evitar grandes problemas, fotografe toda a viagem da janela do ônibus. Não tente se aventurar usando o transporte público e jamais saia sozinho, sem a companhia de um guia e do grupo.

Poste tudo nas redes sociais                       

1336069628_college-students-addicted-to-social-media-10042801

Uma viagem não é completa se não mostrarmos para todo mundo que estamos viajando. Mas além de postar no facebook e no Instagram faça check-in no Foursquare em cada esquina.

Alimente-se                                                       

Existem Subway e McDonalds em mais de 100 países do mundo, não aventure-se a provar a comida local, afinal você não está acostumado com os temperos e com a culinária do lugar, e provar alguma coisa diferente do que está acostumado é muito perigoso.

Comunique-se                                                  

Fale inglês, afinal é a língua universal. Quem sabe eles não entendem um pouco de português não? Melhor ainda, quem sabe não existem brasileiros lá…

Não incomode-se em tentar aprender pelo menos o básico da língua local.

Certifique-se                                                     

Certifique-se de que tudo está em completa e perfeita ordem antes de pegar o avião, hotel, traslados, passeios e dinheiro, muito dinheiro, afinal viajar é muito caro e sempre precisamos de conforto fora de nossa casa.

Baseado no texto: “How to be Unremarkably Average” e “Como ser alguém incrivelmente mediano”

Anúncios

Sobre Vagabundo Profissional

“Muitos pensam que sou rico. Outros pensam o contrário. O que ninguém sabe é que minha riqueza é medida em histórias, em experiências e pessoas. Sim, sou rico. Porque viajei o mundo sem um único centavo no bolso. Sim, sou rico. Por causa das pessoas que conheci. Mas acima de tudo, sou rico, por que descobri o verdadeiro significado da vida.” (Fergal Smith)
Esse post foi publicado em Textos e marcado , . Guardar link permanente.

19 respostas para Como ser um viajante incrivelmente mediano

  1. Parece os passageiros dos navios que trabalhei! kkk
    99% deles são assim e o outro 1% vive reclamando!

  2. eu não sou nem 8 nem 80… rsrsrsrsrs

  3. Alexandre disse:

    Nada mais deprimente que a atualíssima moda de se viajar para “os outros”, mostrando os troféus nas redes sociais. Aproveita-se pouco e mostra-se muito….

  4. Luciene Santana disse:

    bom, algumas coisas eu faço sim. Como postar no face…. dependendo do lugar que eu estou eu gosto de compartilhar com os meus amigos mais proximos qu gostam de “viajar comigo” olhando as fotos. E tb como em fast food quando quero algo comum, bem comum mesmo. Até o lanche simples vc sente um sabor diferente…..

  5. expedicaoih disse:

    Nós fazemos 100% o oposto.

  6. Rodrigo disse:

    não aventure-se a provar a comida local. Pior conselho que já vi. Uma das melhores maneiras de conhecer outra cultura é experimentando a cozinha local

  7. Maeva disse:

    Como eu odeiiooooooo excursãooo!!! hauhauahuahuahauahuahauhauah

  8. Sou brasileiro e, em 2010, conheci a Sérvia e me apaixonei pelo lugar! Há dois anos escrevo um blog sobre esse país tão surpreendente!

  9. Daniela Leite disse:

    Qual o endereço do seu blog, Thiago Ferreira?

  10. Quando fui estudar na França, meu maior sonho era conhecer a Bretanha. Já falava o idioma e já tinha conhecido outras regiões, mas decidi ir de mochilão, ficar em albergue, explorar a região e principalmente ouvir os velhinhos conversarem em bretão! Viagens assim não saem da memória! Não consigo imaginar pegar uma excursão! Sou vegana, então fast food está fora, mas mesmo assim acho importantíssimo conhecer a culinária e um pouco da língua local! Visitar um país não é só estar lá, mas conhecer também como eles pensam e aqueles lugares escondidos, que costumam ser muito mais interessantes.

  11. Caramba, que post fantasticamente irônico! Sigo totalllllmente o oposto do recomendado heheheheeh
    Tanto que, em um de meus mochilões (casado com um estágio de doutorado), fui para o México! E provar a culinária e o café local foram excelentes! http://cabaredasideias.com/2012/03/10/na-cidade-do-mexico-mercado-de-la-merced-y-cafe-bagdad/

  12. Mas como é difícil ser irônico nesse país…
    ou
    Pra que ler os comentários??

  13. qualquer tipo de viagem é ruim quando se torna currículo para exacerbar o ego , tem turista bacana mente aberta tem mochileiro escroto!

Comente no Vagabundo Profissional

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s