Uma vida bem vivida.

Isso é

Isso é

Quero a sorte de uma vida bem vivida. Repleta de lugares e pessoas que desfilam nas histórias que contamos numa roda de amigos em um luau na praia. Quero a alegria de colecionar momentos bizarros, alucinantes, emocionantes, inesquecíveis.  Quero a satisfação de ser protagonista da minha história.

E a minha história é um tanto quanto louca porque onde deveria haver ponto final eu encontro uma vírgula. Acho que para combinar comigo. Há quem diga que meu nome e meu cabelo me definem: ambos incrivelmente diferentes.

Cada pessoa é uma história viva, um livro tão imprevisível quanto o clima holandês. Alguns se destacam na prateleira, outros chamam a atenção por serem grandes, pequenos, novos ou velhos. Há livros para todos os gostos. E tem gosto que não aprecia livros.

Eu amo livros. Eu amo conhecer pessoas. E eu amo escrever. Recentemente comprei um livro que o induz a cometer erros e fazer uma grande bagunça. Devo jogar café em uma página, lambuzar a outra com mel, criar uma montagem de fotos ridícula em outra e por aí vai. O livro consiste em páginas em branco onde o objetivo é forçar o leitor, ops, o autor da história a pensar diferente, a sair do quadrado, usar a criatividade e à partir do caos e da bagunça escrever uma nova história. Original, personalizada, real.

Crianças são criativas. E o são porque vivem de acordo com suas próprias idéias. Quem disse que a árvore deve ser verde e o rio azul? Desenho de criança é colorido em conformidade com sua imaginação e nem sempre o cachorro tem quatro pernas ou a casa, portas. Quando crescemos passamos a viver segundo o parâmetro da normalidade e para se adequar a isso deixamos de exercitar a criatividade. E numa tacada de gênio, incitando a todos a serem crianças uma vez mais, Keri Smith aumentou ou construiu uma verdadeira fortuna.

Da forma mais simplista possível o livro é um convite para uma viagem dentro de sua própria história. Com todos os erros e rabiscos.

Há quem classifique uma imperfeição como um erro. Ou um erro como algo imperfeito. Mas quem foi que disse que isso é imperfeito e aquilo, sim, é a cara da perfeição? O mesmo palhaço sem graça que limitou a árvore ao verde e o rio ao azul, tenho certeza. Coisas maravilhosas surgem do caos e aquela decisão errada pode ser o começo de algo na direção certa. Erros e rabiscos também são histórias, prepare-se para viajar na sua da forma mais criativa possível!

Uma vida bem vivida

Uma vida bem vivida

Anúncios
Esse post foi publicado em Crônicas de uma Brasileira na gringa. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Uma vida bem vivida.

  1. Lisiê disse:

    Parabéns pelos posts! Mto interessantes!

  2. Tainah disse:

    Qual o nome do livro? Eu quero!!

    • rivika disse:

      Oi Tainah! Chama-se “Mess – The manual of accidents and mistakes”. Comprei em inglês, mas acredito que possa encontrar facilmente no Brasil – O manual de acidentes e erros, de Kerry Smith. Bom divertimento!! Viva a criatividade!

  3. Ótimo texto!!! Adorei a parte que fala “quando crescemos passamos a viver segundo o parâmetro da normalidade e para se adequar a isso deixamos de exercitar a criatividade”. É isso mesmo que acontece… Muitas vezes por abdicarmos do confronto, seguimos a vida sem “criatividade” e nos deixamos levar pela maré. Textos assim nos fazem pensar sobre o que fazer para sair da rotina!! Muito bom!!!!

Comente no Vagabundo Profissional

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s